Introdução

TLS é um projeto destinado a  professores que utilizam um instrumento de autoavaliação e feedback.

Enquanto professor, somos conduzidos através de um processo que nos permite avaliar e melhorar a nossa prática na sala de aula.

Para tal, é necessário ter os alunos envolvidos no processo de melhoria da qualidade.

Ter feedback dos nossos alunos é uma forma de o conseguir. Ajuda-nos a avaliar a nossa própria prática na sala de aula enquanto planificador, orientador, designer, gestor e avaliador.

 

>> Professor como planificador

Ensinar é uma profissão difícil por muitas razões. Desde logo, porque se espera que o professor desempenhe várias funções, muitas das quais pouco têm a ver com o que estão a ensinar em determinado momento. Todavia, encontrar o fio condutor entre todas as funções passa pela sua capacidade de se organizar a si próprios, a sala de aula e os alunos.

A planificação significa que os alunos estão no seu lugar à hora certa; o professor tem as aulas e respetivos instrumentos de avaliação bem preparados e os alunos sabem exatamente quais são os objetivos e o que se espera deles. Deste modo, o enfoque pode centrar-se no tempo efetivo de aprendizagem e nas instruções estruturadas com linguagem clara e simples. Planificar e ter as aulas bem preparadas é importante para conseguir gerir uma turma.
(topo)

 

>> Professor como orientador

Uma das coisas mais difíceis para um professor é inspirar os seus alunos. Seja no ensino pré-escolar, básico ou secundário, e não importa a área disciplinar, todos os professores deveriam procurar estimular a imaginação dos seus alunos de modo a envolvê-los, inspirá-los e motivá-los para o sucesso.

Algumas formas de o fazer passam por encorajar os alunos, cativá-los, oferecer incentivos, ser criativo, reforçar a confiança, estabelecer relações com o quotidiano, fazê-los sentir protegidos e seguros num ambiente organizado, controlado e estruturado …
(topo)

>> Professor como designer

O principal objetivo da planificação de uma aula é aumentar o interesse do aluno, captar a sua atenção, surpreendê-lo. Neste sentido, é importante conhecer os nossos alunos, dominar os conteúdos e conhecer os materiais disponíveis para ensinar para o sucesso. Importa identificar  os objetivos e metas que esperamos que os alunos atinjam  com determinada tarefas para que os mesmos se envolvam no processo de aprendizagem.

Ao nível da sala de aula, onde são transmitidas as instruções, uma variedade de material (atual, bem estruturado, começando pelo conhecimento da matéria), bem como métodos de trabalho pró-ativos motivarão o aluno para a aprendizagem de novos conhecimentos.
(topo)

>> Professor como gestor

A gestão da sala de aula abrange a organização dos alunos, do espaço, tempo e materiais necessários ao processo de aprendizagem. Numa aula ideal, os alunos estão envolvidos e participam em todas as atividades. O professor cria um ambiente de trabalho produtivo. Numa aula bem programada, os alunos sabem o que é esperado deles; ocorrem poucos tempos mortos, interrupções ou confusões. Os alunos sentem-se respeitados, trabalham muito e, ainda assim, o ambiente é agradável e relaxante.

Para ser bem-sucedido em sala de aula, o professor tem de explicar, ensaiar e reforçar rotinas, regras e procedimentos de modo consistente, especialmente no início do ano letivo.
(topo)

>> Professor como avaliador

Os alunos devem ser avaliados com regularidade. Quando atribuímos uma classificação, isso represente uma combinação de avaliações das aquisições realizadas por cada aluno (o que  ele sabe ou sabe fazer), do seu desempenho global (a qualidade do trabalho produzido na disciplina), do seu empenho e atitude (quanto participou na disciplina). É importante facultar regras claras e implementá-las com justiça.

Feedback é então qualquer comunicação, oral ou escrita, frequente ou específica, em relação ao trabalho produzido pelo aluno, seja formativo ou sumativo. A intenção subjacente é, face aos resultados obtidos, reconhecer os progressos realizados pelo aluno ao longo do processo de aprendizagem. Feedback de qualidade tem carácter informativo e construtivo e assinala os pontos fortes do aluno e áreas a melhorar.
(topo)